Dia Mundial Sem Carro

As ações do Dia Mundial Sem Carro começaram na França em 1997 e se espalharam por centenas de cidades na Europa. No Brasil, desde 2003 várias cidades vêm aderindo a campanha. A data, celebrada mundialmente em 22 de setembro, tem o objetivo de provocar a sociedade para uma discussão sobre nosso sistema e nossas escolhas de mobilidade. Como nos tornamos tão dependentes do transporte individual motorizado? O que podemos fazer para que nossas cidades se tornem mais receptivas a outras formas de deslocamento mais sustentáveis, eficientes e seguras?

Aqui no Distrito Federal diversas atividades são realizadas na semana do dia mundial sem carro, como seminários, festivais culturais e ações de rua. Duas das atividades mais importantes na data são:

Desafio Intermodal: O Desafio ocorre em várias cidades do Brasil, sempre em uma data próxima ao dia mundial sem carro e se propõe a avaliar a eficiência de diversos meios de transporte num trajeto tradicional da cidade. São três os critérios utilizados para a avaliação: tempo gasto para se chegar ao destino final, custo monetário e emissão de poluentes. Por isso, não basta chegar em primeiro lugar: o impacto ambiental e o peso do transporte no orçamento no final do mês também contam. No desafio costumam participar modos como: carro, táxi, ônibus, bicicletas de todos os tipos (fixa, speed, urbana, dobrável,  etc.), metrô, moto, bicicleta e metrô, pedestres, corredores entre outros modais.

Vaga Viva: Sabe o espaço ocioso que é ocupado por um carro parado o dia inteiro numa das áreas mais movimentadas de Brasília? No Dia Mundial Sem Carro mostramos como esse espaço poderia ser bem aproveitado se não estivesse tomado por carros, montando uma estrutura de descanso, lazer, leitura e bate papo, uma espécie de mini praça, chamada vaga viva.

11 ideias sobre “Dia Mundial Sem Carro

  1. ronaldo santan

    Ola galera, sou ciclistica e curto muito os passeios ciclistico, gostaria de poder ir trabalhar todos os dias
    com a minha magrela , mas isso é impossivel pois moro na ceilandia e trabalho na esplanada, e ñ temos uma ciclivia que ligue esse trajeto, por isso que irei participar deste dia mundial sem carro pois temos que
    ter e dar mais insentivo aos motorista que a bike pode ser um transporte saudavel tanto para o nosso corpo
    quanto para o nosso planeta, portanto vamos la galera, vamos usar nossas bike todos os dias.
    #partil bike.

    Responder
  2. Najla Lopes

    Oi Ronaldo,
    Achei essa campanha excelente e vou aderir, no dia 22/09, irei trabalhar de bike em prol do dia mundial sem carro. Mesmo, sabendo que não é seguro.
    Boa sorte.
    Najla Lopes

    Responder
  3. Silvio - Veteranos da Estrada

    Sou um apaixonado por bicicletas, tanto que a minha amada Nishiki Agressor 1996 está aqui do lado e amanhã faz 20 anos que tenho ela. A questão é que eu não gosto desta história de “dia não sei lá das quantas” pois todo dia deveria ser o dia de utilizar o transporte certo para a aplicação certa.

    Para piorar, o Brasil não permite certas atitudes por motivos ambientais, cito o caso taxistas vs. Uber que está na mídia, mas não se limita a isto. Quando fui fazer mestrado em Curitiba em 2004 adotei a minha Nishiki como meio de transporte na Capital paranaense, até o dia que foi tentado um atentado contra a minha pessoa! Enquanto eu trafegava a 53km/h em uma ciclovia, vazia, óbvio, a cerca das 15 horas de um dia de sol, um sujeito pulou do mato na minha frente e começou a gritar palavras de graça: “Pára que senão atiro na sua cabeça”, enquanto tirava a camisa para mostrar a arma na cintura. Óbvio que acabei não parando.

    Não obstante sempre quis empreender no negócio de ônibus, mas devido à nossa constituição. Basta verificar a campanha contra os fretados encabeçada pela prefeitura de São Paulo na gestão passada. Classificavam os fretados como “ônibus particulares” e que eram o problema da cidade. Hoje, pelo menos metade dos usuários de fretado que trabalham na tal zona do Kassab tem um carro lá no horário comercial.

    Resumindo: é um problema ambiental!

    Responder
  4. ADZ Imports - Como importar

    Gosto muito de bicicletas. Infelizmente o pouco tempo não nos deixa pedalar o quanto deveríamos e o quanto desejamos. Não há também, por parte do governo, quaisquer incentivo através de criações de vias especiais para ciclistas. Parabéns aos criadores deste projeto.

    Responder
      1. F. Barcelos.

        Eu apoio totalmente as ações do Dia Mundial Sem Carro, faço votos para que muitos possam aderir a este meio de transporte, que além de gerar economia, ajudar na diminuição da poluição, faz bem à saúde.

        Responder
      2. Larissa Dob.

        Sou totalmente a favor deste movimento, sou ciclista a muito tempo e sempre vou ao trabalho de bicicleta, acredito que se todos fizessem um esforço para a adesão do transporte alternativo como a bicicleta a mudança nos grandes centros seria imensa.

        Responder
  5. Oliveira

    Se pelo menos metade da população mundial aderisse a bicicleta como forma de transporte alternativo muitas mudanças iriam ocorrer no mundo todo, começando pela diminuição da poluição, o trânsito seria muito mais tranquilo entre diversos outros fatores.

    Responder
  6. https://academiadosimportadores.com.br

    Este dia mundial sem carro é uma ideia excelente, mas para que isto realmente ocorra de forma massiva a população tem de ser moldada para isto. Já faz 3 anos que abandonei o meu carro para ir e voltar do trabalho, está me fazendo muito bem para a minha saúde e sei que ao mesmo tempo estou colaborando com o meio ambiente.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *