Arquivo da categoria: Bike Anjo

Bondes de bicicletas circulam por Brasília no mês de maio

A campanha “De Bike ao Trabalho”, que está em sua terceira edição no Brasil, acontece na sexta-feira do dia 8 de maio. A iniciativa, organizada pela rede nacional Bike Anjo, promove a bicicleta como um meio de transporte sustentável, saudável e eficiente para se chegar ao trabalho.

debikeaotrabalhoFinal

A bike pode ser uma aliada para se escapar dos congestionamentos nos horários de mais movimento na cidade. Segundo estudo de 2013 do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), o trabalhador do Distrito Federal gastou 35 minutos de casa ao trabalho em 2009. Tempo que equivaleria a quase um dia inteiro após um mês, considerando o deslocamento de ida e volta nos dias úteis.

A data é propícia para os iniciantes que desejem adotar o hábito de pedalar para o trabalho, mas não sabem por onde começar. Eles podem se inscrever no site debikeaotrabalho.org e buscar outros ciclistas que façam seu trajeto. Esses grupos são chamados de bondes e o cadastro é aberto para todos os interessados, como ciclistas, grupos organizados, empresas e gestores. Na Capital, a rede local Bike Anjo DF é responsável por organizar e divulgar os locais e horários de saída dos bondes.

A nova Coordenadora Geral da Rodas da Paz, Renata Florentino, registrou um bonde no site da campanha. O grupo sai às 8h da entrada da SQN 208 e ruma em direção ao Setor Comercial e Bancário Norte. Desde 2012, Renata assumiu a bicicleta como meio de transporte para chegar ao trabalho. “O deslocamento é curto e sem congestionamento”, argumenta.

O “De Bike ao Trabalho” também é uma oportunidade de demandar mudanças para estimular o uso da bicicleta. Empresas e órgãos públicos podem contribuir com medidas simples: a instalação de bicicletários, a compra de armários e a oferta de chuveiros e vestiários para empregados e servidores.

Serviço:
Bonde da Rodas da Paz
www.rodasdapaz.org.br e [email protected]
Horário: 8h do dia 08 de maio de 2015
Local: Entrada da SQN 208
Responsável: Coordenadora Geral Renata Florentino [email protected]
Lista dos bondes do DF:
https://www.facebook.com/events/680710825373820/

Fontes:
De Bike ao Trabalho debikeaotrabalho.org
Bike Anjo Nacional bikeanjo.org
Bike Anjo DF fb.com/bikeanjodf
Anderson Paz [email protected]
Pesquisa do Ipea http://www.ipea.gov.br/portal/index.php?option=com_content&view=article&id=17212
Manual De Bicicleta para o Trabalho http://www.ta.org.br/educativos/DOCS/De_bicicleta_para_o_trabalho.pdf

De Bike ao Trabalho – Leve alguém de bike ao trabalho

Diretores da Rodas da Paz e voluntários de grupos de pedal de Brasília participam nesta sexta-feira, dia 09 de maio, da campanha “De Bike ao Trabalho” promovida pela rede Bike Anjo. Eles sairão de diversos pontos do Plano  Piloto, Guará, Gama, Sudoeste, Recanto das Emas, entre outras localidades, para acompanhar quem tiver interesse de ir ao trabalho de bicicleta e está apenas esperando por um incentivo. De Bike ao Trabalho é uma iniciativa dos  Bike Anjo inspirada no Bike To Work Day  que, anualmente, durante o mês de maio, realiza atividades para promover a bicicleta como uma opção viável de transporte para o trabalho em cidades do mundo inteiro. No Brasil, em 2014, será no dia 09 de maio. São mais de 60 parceiros do Bike Anjo por todo o Brasil que estão promovendo e propondo atividades como oficinas de aprender a pedalar e de mecânica, palestras com empresas, café da manhã e orientações para o ciclista urbano, dentre várias outras atividades. Quem quiser participar e se juntar aos bondes do DF, basta entrar em contato com o animador mais próximo. Quem quiser formar novos bondes, basta informar por aqui.   Puxadores dos Bondes De Bike ao Trabalho no DF

 

 

 

Nome Ponto de Encontro e Roteiro Horário de saída Contato
Jonas Bertucci Posto de saúde da 208 Norte / Setor Bancário Norte 07.30hs 8171-4580
Felipe Teixeira Sudoeste (Estacionamento do Pão de Açúcar) / Museu Nacional 07.30hs 8107-3738
Raphael Dorneles Praça 21 de abril (707/708 Sul) / Setor Comercial Sul 08.30hs 8151-9352

 

Daniel Bóia Estacionamento do Pão de Açúcar do Guará I – SIA – Octogonal – Sudoeste – Gibão Parque – Pátio Brasil – Setor de Autarquias – Embaixada Americana – Congresso Nacional 07hs 9651-9531
Bruno Gomes  Recanto das Emas – Esplanada dos Ministérios 07.30hs 8437-2276
Cláudio Ferreira /

Pedala Gama

 Pista de Cooperação do Gama 06.30hs 9222-5151
Arkemi Guedes Santa Maria
Residencial Santos Dumont, Br 40 – Guará II
06.30hs 9241-3076 (claro) 8241-3154 (tim)
Antony Mello Gama

pista de cooper do Gama sentido balão do periquito DF:480 depois, sentido Recantos das Emas DF:251, até Samambaia ate a boca da mata DF 460 ate a Csd 1

06.30hs 93293613
Philippe Thibault e Sabrina Mendes Asa Norte

Santuário São Francisco 915 Norte

Roteiro: Asa norte / Antena de TV /  Shopping Pátio Brasil/ Asa Sul até a 410/ Shopping Gilberto Salomão / Lago Sul

 

07.30hs 8101 0299
Jader Tavares Núcleo Bandeirante – 104 Sul (podendo ir até a esplanada) 08hs 8290-2095
Pedro Teixeira GUARA 2, ED. VIA BOULEVARD, AE2 / LAGO SUL, QL 6/8 ( WWF) 07.30hs 9369-0011
José Roberto Soares Ceilândia (“P”SUL posto Texaco) – Setor comercial Sul 06hs 8487-4618

 

Para quem vai para o Senado ou para a Câmara, veja a bela mobilização dos funcionários para o 2º Bicicletaço: http://bit.ly/debikeaocongresso

Contato Rodas da Paz: Ana Júlia Pinheiro – 8117-7010/9959-7010   Serviço: O que: De Bike Ao Trabalho 2014 Data: 09 de maio de 2014 Realização: Bike Anjo Parcerias: mais de 60 parceiros por todo o Brasil Saiba mais: debikeaotrabalho.org Contato: [email protected] , [email protected] Telefone: (11) 99680-6781

Saiu a programação do III Fórum Mundial da Bicicleta

3oForumMundialBicicleta
O III Fórum Mundial da Bicicleta vai acontecer de 13 a 16 de fevereiro, em Curitiba.

A programação completa já saiu e você pode baixá-la aqui.

A Rodas da Paz estará lá junto com organizações cicloativistas de todo o país, dividindo um estande com materiais a serem distribuídos e sua lojinha com os produtos exclusivos da Rodas da Paz, que ajudam a manter a independência financeira da ONG.

As inscrições são gratuitas, basta acessar e preencher este formulário.

Os três destaques da Rodas da Paz vão para:
– encontro dos Bike Anjos do país inteiro sábado às 9h
– eleição da nova gestão da União dos Ciclistas do Brasil, que acontece sábado às 16h
– Bike Polo, domingo às 14h

Veja só outras atividades da programação que selecionamos para você:

Cicle Cine
Entre os dias 13 a 16 de fevereiro acontece na Cinemateca de Curitiba a
tradicional mostra de cinema sobre bicicletas, Cicle Cine. Com sessões
as 17h e 19h, a mostra exibirá uma retrospectiva dos filmes exibidos
desde 2007 e também alguns lançamentos que acontecerão em virtude do
Fórum Mundial da Bicicleta.

13 de fevereiro – quinta
13:30 – 15:30
A evolução da mídia tradicional na abordagem sobre a bicicleta
Onde: Reitoria da UFPR – sala 1
Com: Lívia Araújo, Sabrina Duran e Aline Cavalcante

15:30 – 18:30 Policiamento com Bicicleta
Onde: Reitoria da UFPR – Sala 2
Com: Josoé Juliano de Oliveira, Marcelo Stremel e André Bresan

15:30 – 17:30 Saia na Noite – Mulheres de Bicicleta
Onde: Reitoria da UFPR – sala 3
Com: Teresa D’Aprile

18:30 – 21:00 Painel de abertura
Onde: Teatro da Reitoria – Rua Quinze de Novembro, Centro, Curitiba
Com: Prefeito de Curitiba Gustavo Fruet, Reitor da UFPR Zaki Akel Goura
Nataraj (Curitiba) Livia Araújo (Porto Alegre) André Geraldo Soares
(Balneário Camboriú) Palestra: Carlos Cadena Gaitan (Medelin)
– “Pedalando como uma forma de amor sustentável às nossas cidades”

22:00 – 24:00 Festa de Abertura do III FMB
Onde: Pizza Trajano – Rua Vicente Machado, 787
Descrição: Música com Nomad Magush www.facebook/pizzacwb

14 de fevereiro – sexta
09:00 – 10:00 Planejamento e implementação de políticas públicas de
mobilidade
Onde: SESC Paço da Liberdade, Curitiba – Paraná, Brasil
Com: Victoria de Sá

10:15 – 12:15
Painel: Bicicletas e além: o amadurecimento do movimento no Brasil
e nos EUA
Onde: Teatro da Reitoria – Rua Quinze de Novembro, Centro, Curitiba
Com: Mona Caron (San Francisco) Elly Blue (Portland) Thiago Benicchio (SP)

13:30 – 15:30 100 dicas para começar a viajar de bicicleta
Onde: Reitoria da UFPR – sala 1
Com: Rodrigo Telles e Eliana Garcia

13:30 – 15:30 Projeto Professor Sobre Rodas – Ciclocidadania e

Educação+Programa Trânsito na Escola – Formação do Jovem Condutor
Onde: Reitoria da UFPR – sala 3
Descrição: Therbio Felipe M. Cezar, Instituto DBIKE, BikeExpressions + Elijane Coelho

13:30 – 15:30 Como participar da elaboração do Plano de Mobilidade Urbana em sua cidade
Onde: Reitoria da UFPR – sala 4
Com: Thais Cardoso Medeiros de Lima, ITDP Brasil

13:30 – 16:30 Conscientização na ciclomobilidade através da arte
Onde: BICICLETARIA CULTURAL – Rua Presidente Faria, Centro, Curitiba
Com: Caroline Lemes, Reynaldo Costacurta Neto

14:00 – 16:00 “Vida em Trânsito” – Proposta de Documentário
Onde: SESC Paço da Liberdade, Curitiba
Com: Diego Dambrowski

15:30 – 17:30 Avaliação da Ciclabilidade de cidades brasileiras+Apresentação de metodologia para avaliação de ciclovias
Onde: Reitoria da UFPR – Sala 1
Com: Yuriê Baptista César + Amanda Corradi, Augusto Schmidt, Guilherme
Tampieri, Thiago Rodrigues

15:30 – 16:30 48 – Bike é Legal
Onde: Reitoria da UFPR – Anfi 100
Com: Renata Falzoni

17:30 – 18:45 Painel: O vibrante desafio das bicicletas: um convite irresistível
Onde: Teatro da Reitoria – Rua Quinze de Novembro, Centro, Curitiba
Com: Chris Carlsson (São Francisco): Renata Falzoni (São Paulo) Odir Zuge
Junior (São Paulo)

15 de fevereiro – sábado
09:00 – 11:00 Oficina sobre ajustes da posição e reparos rápidos da bicicleta
Onde: BICICLETARIA CULTURAL – Rua Presidente Faria, Centro, Curitiba
Com: Iverson Ladewig, Anderson Antoniacomi

09:00 – 10:00 6 – Mulher Sustentável – Pedale LIVRE “naqueles dias”
Onde: SESC Paço da Liberdade
Com: Luiza Scotti Cansi

09:00 – 10:00 Implantação de sistemas públicos urbanos de bicicletas no Brasil
Onde: Reitoria da UFPR – sala 3
Com: Nathan Saruk Nunes de Sousa, Prof. Dr. Archimedes A. Raia Junior

10:15 – 12:15 Painel Economia
Com: Elly Blue (Portland) – Bikenomics: Como a bicicleta pode salvar a economia Chris Carlsson (São Francisco) – Cruzando a Ponte: Das rodovias às ciclovias e além . . . os limites do ativismo em uma sociedade centrada no automóvel Daniel Guth (São Paulo) – Economia de rede: o acesso à bicicleta no Brasil Rafael Milani (Curitiba) –
Justificativas econômicas para políticas públicas de incentivo ao uso da bicicleta

13:30 – 16:00 Cicloativismo: Memoria E Historia Do Planejamento Urbano
Onde: Reitoria da UFPR – Sala 1
Com: Fernando Henrique Guimaraes Barcellos

13:30 – 15:30 Como eu posso transformar a minha cidade? Conheça o projeto Ciclo Rotas Centro, um planejamento cicloviário feito por ciclistas para ciclistas
Onde: Reitoria da UFPR – Anfi 100
Com: Thais Cardoso Medeiros de Lima, ITDP Brasil

13:30 – 16:00 Cartografia Poética das Trajetórias
Onde: BICICLETARIA CULTURAL – Rua Presidente Faria, Centro
Com: Ana Paula Theis Pereira e Lailana Krinski

14:00 – 16:00 Por que massa crítica? – Painel de Encontro das Massas Críticas/Bicicletadas
Onde: Auditório do Museu Oscar Niemeyer
Com: Fabianne Balvedi

16:00 – 18:00 Assembleia Geral UCB
Onde: Auditório do Museu Oscar Niemeyer

18:15 – 20:15 Painel urbanismo
Onde: Auditório Museu Oscar Niemeyer – Rua Marechal Hermes, Curitiba
Com: Uwe Redecker (Kiel) – Modelos bem sucedidos de projetos cicloviários em Kiel (Alemanha) Lars Gemzoe (Copenhagen) – Pedalando nas cidades: por que alguém iria pedalar na cidade? Zé Lobo (Rio de Janeiro) – A Sociedade Civil e o Futuro das Cidades Carlos Cadena Gaitan (Medelin)

16 de fevereiro – domingo
09:00 – 11:00 Encontro Bike Anjo + como levar o BA pra sua cidade
Onde: Reitoria da UFPR – sala 1
Com: Rede Bike Anjo

09:00 – 10:00 42 – A Bicicleta e a Moda – bloomers, cycle chic e comportamento
Onde: BICICLETARIA CULTURAL – Rua Presidente Faria, Centro, Curitiba –
Com: Natália Santucci

09:00 – 11:00 Integração: Iniciativa Aproxima Ciclistas e Trabalhadores do Transporte Coletivo em Florianópolis
Onde: Reitoria da UFPR – sala 2
Com: Vinícius Leyser da Rosa, Sergio Fregolão

14:00 – 15:00 Bike Polo
Onde: Pça Nsa. Sra. de Salete
Com: Lourenço Duarte de Souza, Lucas Lima, Guilherme Marcelino,Guilherme
Müller, Rafael Gustavo Gassner, Dox Luckin

14:00 – 16:00 O Papel da Bicicleta e do Cicloativismo na Produção do Espaço Urbano
Onde: SESC Paço da Liberdade, Curitiba
Com: José Cláudio Ramos Sussay, Eduardo Simões Florio de Oliveira

Ponha seus sonhos para pedalar em 2014

Retrospectiva 2013 Rodas da Paz

voluntarios

2013 foi um ano especial para a Rodas da Paz. Foi quando a entidade completou dez anos de atuação em prol de um trânsito mais seguro para todos e do uso da bicicleta como meio de transporte. Foi quando a atual diretoria tomou posse, quando aconteceu nossa primeira formação de voluntários, conseguimos uma nova sede e quando realizamos o maior passeio ciclístico da história do DF, com mais de 5 mil participantes.

 Foi um ano de reconhecimento pelo trabalho já feito, como a Cerimônia da Troca da Bandeira onde a Rodas da Paz foi homenageada pelo Exército Brasileiro, e também de realização de novos trabalhos e novas parcerias, como o bike-valet feito durante os festivais Porão do Rock e GreenMove.

A Rodas da Paz foi chamada pela Organização Pan Americana de Saúde para debater a questão da segurança viária, e logo depois foi escolhida pelo Ministério das Cidades como a ONG brasileira a pautar a questão dos ciclistas no evento em Memória das Vítimas do TrânsitoAtendemos também dezenas de chamados da mídia (rádio, jornais impressos e televisão) para ajudar a esclarecer e informar a população.

 A Rodas da Paz continuou com sua atuação positiva, oferecendo exemplos e contribuindo para a promoção do uso da bicicleta, através de parcerias para a instalação e uso de paraciclos em estabelecimentos comerciais, através do ensino gratuito sobre o uso da bicicleta em parceria com o projeto Bike Anjo, da manutenção gratuita de bicicletas na Estrutural com a ação Pimp My Bike e com a já tradicional campanha Doe Bicicleta, realizada sempre ao final do ano.

A atuação cidadã da ONG contou ainda com nossa participação na Conferência das Cidades: na etapa distrital apresentamos propostas e elegemos dois delegados para a etapa nacional. Mantivemos sempre um canal de diálogo aberto com o poder público, colaborando com a elaboração de conteúdo de materiais educativos com o DER, participando de blitz educativa com o DETRAN, comparecendo às reuniões do Fórum de Mobilidade por Bicicleta do DF e exigindo participação da sociedade civil no processo de formulação e avaliação das políticas públicas, com a carta reivindicando a criação do Conselho de Mobilidade e Acessibilidadeassinada por mais de 30 entidades e entregue ao Secretário de Transportes e ao Governador do DF.

Acreditamos que a população tem direito de usufruir da cidade, e assim como fizemos em 2007, em 2013 a Rodas da Paz também se posicionou em defesa do Eixão do Lazer, e da implementação de ruas de lazer em outras cidades do DF, com a campanha #ocupaeixão e a organização de diversas atividades na semana do Dia Mundial Sem Carro, como o desafio intermodal

 Sabemos que ainda há muito por fazer. Prova disso são as ghost bikes instaladas esse ano no DF, em memória de Igor Torres, Carol ScarteziniLuis Fernando e José Ribamar, simbolizando também as vítimas anônimas de um trânsito cada vez mais motorizado, violento e congestionado. Outra prova foi o Tribunal de Contas do DF ter embargado as obras das ciclovias, mostrando que não basta ter centenas quilômetros de ciclovia sendo anunciados pelo governo se eles não forem acompanhados de planejamento e execução de qualidade. Diversas falhas do projeto das ciclovias já haviam sido identificadas pela Rodas da Paz, em suas vistorias cidadãs.

Para conseguir autonomia financeira para ONG continuar com seu papel independente de fiscalizar o poder público, a Rodas da Paz abriu sua lojinha, onde produtos que promovem o uso da bicicleta são vendidos. Todo o recurso arrecadado vai para as atividades sociais da ONG.

 Fizemos muito e queremos fazer ainda mais pelo DF em 2014, quando nossos próximos governantes e representantes serão escolhidos. Contamos com seu apoio nesse caminho.

Para fazer uma doação em nossa conta do Banco do Brasil, anote os dados:
Agência: 2944-0
Conta Corrente: 13.829-0

Para se associar a Rodas da Paz, clique aqui.

 Em 2014, ponha seus sonhos para pedalar.

CicloAbraços,
Rodas da Paz

Vou de bike

Cresce em Brasília o número de pessoas que trocam o carro pela bicicleta ou pelo menos limitam a vida sobre duas rodas. Existe até voluntário para ensinar a enfrentar o trânsito no pedal

phillip james Uma das invenções humanas mais difundidas do mundo, a bicicleta já foi exclusividade dos mais abastados dos séculos 18 e 19. Depois da Segunda Guerra Mundial, foi estigmatizada como símbolo do proletariado. No Brasil dos anos 1960, época em que a indústria automobilística produzia de vento em popa, a magrela perdeu o posto de musa. Inevitavelmente, a nova capital de JK, construída no coração do país, corroborou com a ideologia: cidade desenvolvida é sinônimo de cidade ocupada por carros. O que não se cogitava era que, décadas mais tarde, grandes cidades tivessem que pisar no freio e devolver à bicicleta um lugar de destaque como resposta à mobilidade urbana e ao meio ambiente. Brasília também acordou para essa realidade e começa a dar importância a esse meio de transporte, que, na década de 1980, ganhou o apelido de “camelo”. Hoje, a cidade pede: pedalar é preciso.

Nesse grupo, juntam-se homens e mulheres que, a princípio, pedalavam por lazer ou como atividade física. Agora, o objetivo é outro: ir ao trabalho, pagar uma conta no banco ou, simplesmente, fazer as compras na padaria. Caso da moradora do Sudoeste Marília Honório, 25 anos, que, recentemente, decidiu parar de reclamar do trânsito e fazer algo a respeito. Na semana passada, ela colocou a bike na rua para ir ao escritório onde trabalha, no Setor de Indústrias e Abastecimento (SIA). Ironicamente, no mesmo lugar onde uma frota de automóveis é vendida todos os dias, Marília estaciona, satisfeita, seu novo meio de transporte. Para isso, ela pediu auxílio de Phillip James Fiuza Lima, 36 anos, voluntário Bike Anjo.

“Sou daquela linha bem brasiliense: cabeça, corpo e carro, mas passado um tempo, quis fazer diferente. A gente reclama muito de que as coisas não funcionam e não se mexe para mudar. Depois de ler bastante a respeito e conhecer gente que resolve a vida de bicicleta, vi que é possível fazer o mesmo”, conta Marília. Com ajuda de Phillip que, além de Bike Anjo, também é vice-presidente da ONG Rodas da Paz, a jovem aprende a “dirigir” a bicicleta pela cidade. “Nosso trabalho é mostrar ao ciclista como sinalizar, que caminhos mais tranquilos ele pode fazer para chegar ao trabalho, por exemplo, não só pela quantidade de carros nas vias, mas também pela condição do asfalto, buracos etc. Estar alerta ao que está acontecendo à volta é palavra de ordem”, destaca o Bike Anjo.

Orientação gratuita

Desenvolvido por ciclistas paulistas apaixonados pela cidade e esperançosos por uma melhor qualidade de vida, com menos poluição e barulho, o projeto visa uma convivência pacífica no trânsito e foi disseminado em outros 15 estados do país e no DF. “Queremos mais bikes e menos carros nas ruas, e essa é nossa intenção ao oferecer orientação gratuita aos iniciantes que têm dúvida sobre como se portar no trânsito”, explica o grupo na página oficial na internet, www.bikeanjo.com.br.

A serviço de quem pedala Enquanto mais pessoas saem de casa pedalando por lazer ou para o trabalho, a cidade ajusta o foco de suas prioridades. Shoppings oferecem estacionamento para quem vai de bike, e hotéis se preparam para oferecer um serviço de empréstimo de bicicletas para os hóspedes. Outro filão que investe na galera do pedal são os cafés. Caso do Objeto Encontrado, na 102 Norte, onde os irmãos e sócios Bebel e Lucas Hamu já investiram em um bicicletário para os clientes, além de planejar promoções para quem chegar sob duas rodas. “Para nós, dar acesso a quem usa esse meio de locomoção é pensar na cidade como um todo”, explica Lucas.

Cliente e amigo dos empresários, Marcelo Ribeiro, 24 anos, mora na Asa Norte e circula bastante de bike pelas superquadras da região. No entanto, ele ressalta: nem todos os cafés e restaurantes se habilitam a receber os ciclistas. Por ser frequentador do café, ele aposta na iniciativa de Bebel e Lucas, que acreditam fazer parte de um futuro roteiro de cafés bike friendly na capital.

Esse perfil de local já existe em São Paulo, por exemplo. Na capital paulista, é possível escolher roteiros de turismo que incluem cafés e restaurantes onde se chega, sem preconceito, de magrela. A demanda é tanta que outra iniciativa interessante aliou o café ao ciclismo. A ideia partiu de três amigos: Cadu Ronca, 29 anos, advogado, Murilo Casagrande, 31, publicitário, e André Rodrigues, 29, designer. Neste ano, o trio lançou uma marca de café, a Bike Café, vendida em um bar/bicletaria paulistano.

Com o slogan “Um café especial que ajuda a espalhar mais bikes por aí”, eles revertem o lucro das vendas para projetos que colocam cada vez mais bikes “em ruas mais seguras, fluidas, divertidas e democráticas”, reforça Murilo. E a demanda não para de crescer. A cada mês, novos espaços abrem as portas para quem não dispensa a bicicleta como meio de transporte. Na página www.bikeit.com.br/brasilia, é possível conferir cafés, restaurantes, shoppings e outros espaços que permitem o acesso a quem chega pedalando. Como o site é colaborativo, é possível incluir novos endereços bike friendly.

Leia a matéria completa na edição nº 426 da Revista do Correio.

Fonte: Correio Braziliense

Voluntários pedalam até o trabalho para incentivar uso da bicicleta

Para incentivar o uso consciente da bicicleta, voluntários da organização não governamental (ONG) Rodas da Paz e do grupo Bike Anjo chegaram nesta sexta-feira ao trabalho pedalando. O objetivo da campanha “De bike ao trabalho”, é mostrar à população que a bicicleta é um veículo prático, rápido, seguro além de saudável e econômico.

Oficinas de pedalar e de mecânica de bicicletas, palestras e orientação para o ciclista urbano estão entre as diversas atividades da campanha nas cidades de São Paulo, Florianópolis, Belo Horizonte, Recife, Brasília e do ABC Paulista.

A proposta da campanha é incentivar as pessoas a usar bicicleta na segunda sexta-feira de cada mês, e fazer uma mobilização anual no mês de maio. A data é inspirada no “Bike to work day”, que se comemora em todo o mundo.

A voluntária do Rodas da Paz, Renata Florentino, de 29 anos, que pedala há menos de um ano, disse que seu interesse pela bicicleta surgiu pela necessidade de pôr em prática sua tese de doutorado, que tem como tema as políticas de mobilidade. “Eu não tinha bicicleta. Encontrei tantos dados, que resolvi comprar uma e pôr em prática o que eu estava defendendo”.

Renata pedalou da quadra 208 Norte ao Setor Comercial Sul e gastou 27 minutos para estar no prédio onde trabalha. De carro, ela gasta em média 40 minutos, somando o tempo de procura por estacionamento, o que para ela se torna “estressante e perda de tempo”. Para ela, além de saudável, o hábito de pedalar ajuda a economizar com combustível. “É bom demais ter um veículo que não precisa ser abastecido e (que ainda me proporciona) um bom condicionamento físico”.

O grupo Bike Anjo tem voluntários no Brasil e no exterior. Em Brasília, há cerca de 10 voluntários que auxiliam pessoas interessadas em aprender a pedalar. As oficinas são feitas uma vez por mês no Eixão do Lazer da Asa Norte. Para ser acompanhado por um voluntário até o trabalho, o ciclista precisa apenas se cadastrar no site do grupo. Lá a pessoa terá todas as orientações de como usar o serviço.

Segundo o voluntário Jonas Bertucci, que também foi trabalhar de bicicleta, o número de pessoas que participam das aulas ainda “é muito pequeno com relação ao objetivo da campanha”. Ele informou que os voluntários que participaram da pedalada de hoje se reunirão às 18h30 em frente ao Museu Nacional da República, para discutir o resultado do trabalho.

Fonte: Terra