Campanha #ocupaeixão completa 1 ano com vitória parcial

Campanha #ocupaeixão completa 1 ano com vitória parcial

eixão2

Dia 26 de maio fez 1 ano que o GDF abriu o Eixão do Lazer para os carros por exigência da FIFA, no jogo de teste do Estádio Mané Garrincha ente Flamengo e Santos realizado em maio de 2013. O resultado ou a avaliação desse teste nunca foi divulgado. Naquele data, a Rodas da Paz e outros coletivos do DF se mobilizaram para assegurar o Eixão do Lazer e inclusive motivar o GDF a implantar ruas de lazer em outras cidades do DF.

A Rodas da Paz acredita que a rua não é apenas um lugar de trânsito e passagem, mas também de parada, de convivência e de criação de vínculos sociais e de identidade. Por isso, as políticas de mobilidade devem ser coordenadas entre si e com outras políticas urbanas. As soluções devem ampliar as possibilidades de movimento humano na cidade, e não criar barreiras urbanas priorizando o espaço cedido aos automóveis.

Um dos símbolos de uma cidade com espaços públicos voltado para as pessoas são as ruas de lazer, onde temporariamente o tráfego automobilístico é interrompido e o asfalto passa a ser dos ciclistas, pedestres, skatistas, patinadores, animais de estimação, ambulantes. Brasília tem a maior rua de lazer do Brasil, o Eixão do Lazer com seus 16km, hábito de mais de 20 anos que se transformou na lei distrital 4757/12.

Assim que tivemos ciência da decisão do GDF de suspender temporariamente o Eixão do Lazer, divulgamos publicamente uma nota e nos reunimos com o DER-DF para tentar reverter a decisão, sem sucesso. Coletivamente com cidadãos e movimentos preocupados com uma cidade mais humana, uma mobilidade mais sustentável e espaços mais humanizados e includentes, convocamos o abaixo-assinado e a manifestação #ocupaeixão, propondo alternativas de transporte para assegurar o deslocamento da população em dias de jogo que evitassem congestionamento, como a gratuidade no metrô, por exemplo.

Em evento realizado pelo Instituto Ethos dia 19 de setembro de 2013, no Projeto Jogos Limpos, ouvimos do GDF que a FIFA é irredutível na exigência sobre a abertura do Eixão para os carros. Será mesmo? Ainda estamos aguardando qual será a decisão do GDF esse ano, para garantir que os torcedores cheguem ao estádio Mané Garrincha com boas opções de transporte público (ainda que o prometido VLT e estação do metrô da Asa Norte não tenham saído do papel) e que a população não tenha seu direito à cidade negado durante os jogos da Copa do Mundo 2014.

Essa campanha em defesa das ruas de lazer nos inspirou tanto que celebramos o Dia Mundial Sem Carro de 2013 no Eixão do Lazer ao som de muito rock’n’roll e ainda fizemos um vídeo sobre o Eixão premiado num concurso de vídeos entre países de toda América Latina, assista aqui.

ATUALIZAÇÃO: Nos jogos da Copa do Mundo realizados em 15 e 19 de junho, o Eixão do Lazer foi mantido na Asa Norte, e o Eixão Sul aberto para os carros. Entendemos que a decisão sobre manter os carros apenas na parte sul, e garantir o Eixão para as pessoas na parte norte, foi uma vitória de todos nós. Parcial, mas muito importante para garantir o tão ameaçado direito à cidade. A Copa acontece de 4 em 4 anos. A vida na cidade acontece todos os dias. 

1 comment

precisamos de ciclovias em locais + perigosos como a EPIA NORTE, acesso a L2 Norte(frente ao Pier Norte), ponte bragueto(acesso ao Lago Norte) e subida/descida para a Granja do Torto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.