Arquivo mensais:setembro 2017

Balanço Desafio Intermodal 2017 – veja os destaques

Tendo como ponto de partida a QE 7 do Guará I e chegada no Museu Nacional, o Desafio Intermodal contou com a prática de 12 modalidades de transporte, que fizeram percurso de 14 km.

Assim como nas edições anteriores do Desafio Intermodal, a bicicleta se destacou como meio de transporte mais eficiente. Já a moto contou com o melhor tempo médio, (22:50), tendo a bicicleta fixa feito o segundo melhor tempo (24:10). Entretanto, devido à alta emissão de poluentes, a moto perdeu muitas posições, ficando em 9º no ranking geral, perdendo duas posições em relação ao ano passado. A moto foi ultrapassada pelo cadeirante no ônibus e metrô+bicicleta em relação a 2016 nos quesitos custo e impacto ambiental.

Pela primeira vez em 6 anos, o ônibus fez um tempo melhor que o metrô. O ônibus melhorou em 10 minutos seu desempenho em relação ao ano passado, tendo reduzido de 56 minutos para 46 minutos, quebrando a tendência de aumento na demora que estava sendo detectada nas outras edições do desafio.

Este ano o cadeirante conseguiu participar do desafio, numa experiência mais positiva que em 2016, quando não houve possibilidade de embarque no metrô devido a lotação. O cadeirante no ônibus chegou ao mesmo tempo que quem fez a integração bicicleta+ônibus.

O participante que foi de carona, mesmo tendo que pegar três veículos diferentes, conseguiu chegar antes de quem foi de metrô (50min) e ônibus (46min), tendo feito todo o percurso em 43:33.

Juntamente com a bicicleta, a corrida e a carona foram os meios que tiveram o menor custo econômico.

Moto, carro, e taxi apresentaram pior desempenho ambiental, por utilizarem combustível fóssil. Mesmo tendo velocidade acima dos outros meios de transporte, o fato ambiental e o custo econômico desses meios de transporte sugerem que eles não devem ser adotados de maneira prioritária pela população.

Abaixo segue a tabela com modalidades, notas e tempo médio:

É eleita nova diretoria da União de Ciclistas do Brasil

André Soares, Érica Telles e Felipe Alves. Foto: UCB

Durante o Bicicultura 2017 ocorreu a Assembleia Geral Ordinária da União de ciclistas do Brasil. Na ocasião foi eleita a nova coordenação da entidade, com a seguinte composição:
Diretoria:
– Diretor Presidente: André Soares (ACBC, Balneário Camboriú/SC)
– Diretora Administrativa: Érica Telles (Mobicidade, Salvador/BA)
– Diretor Financeiro:Felipe Alves(Ciclovida, Fortaleza/CE)
Conselho Fiscal:
– Joanna Almeida (Mobirio, RJ/RJ)
– Renata Florentino (Rodas da Paz, Brasília/DF)
– Hamilton Takeda (CicloBR, SP/SP)
Agradecemos a dedicação da antiga diretoria, que tomou posse no Fórum Mundial da Bicicleta realizado em Curitiba em 2014:

Diretoria
Diretor Presidente: André Geraldo Soares – Associação de Ciclismo de Balneário Camboriú e Camboriú – ACBC – Balneário Camboriú/SC
Diretor Financeiro: Yuriê Baptista César – Clube de Cicloturismo do Brasil – Brasília/DF
Diretor Administrativo: Guilherme Lara Camargos Tampieri – BH em Ciclo – Associação dos Ciclistas Urbanos de Belo Horizonte – Belo Horizonte/MG

Conselho Fiscal
Hamilton Takeda – Instituto CicloBR de Fomento à Mobilidade Sustentável – CicloBR – São Paulo/SP
Fabiano Faga Pacheco – Associação dos Ciclousuários da Grande Florianópolis – ViaCiclo – Florianópolis/SC
Giovani Rafael Seibel – Associação Blumenauense Pró-Ciclovias – ABC – Blumenau/SC

Semana da mobilidade 18 a 25 de setembro de 2017. Não fique de fora dessa Semana! Envolva-se e ajude a transformar nossa cidade!

Chegou a semana da mobilidade de 2017! Confira aqui as atividades que estão programadas.
Dia 19, às 14h30. Audiência Pública na Câmara dos Deputados – “Transporte como Direito Social” e lançamento do projeto “MobCidades – Mobilidade, Orçamento e Direitos”. Evento no Facebook:  https://www.facebook.com/events/1453168021436969/?ti=icl  

Dia 19, às 19h. Seminário no Teatro Dulcina do Conic – “Diálogos Inspiradores sobre Direito à Cidade: Transporte como direito social”. Evento no Facebook: https://goo.gl/z9fzPe;

Dia 21, às 9h. Audiência Pública na Câmara Legislativa do Distrito Federal – “Mobilidade e Paz no Trânsito”.
Dia 21, às 19h. Exibição do Documentário “Bicicleta Brasil – Pedalar é um Direito” no Espaço Itaú de Cinema (CasaPark Shopping). Exibição do documentário sobre a campanha Bicicleta Brasil, quando cicloativistas pedalaram 1572 km entre Paraty e Brasília, em janeiro de 1998, em apoio ao novo código de trânsito brasileiro. Evento no Facebook: www.facebook.com/events/1716440075318341/ 

Dia 22. Metrô gratuito para aqueles que forem às estações de bike;
Dia 22 – Dia Mundial Sem Carro – Vá de Bike ao Trabalho!

Dia 22, 8h às 18h30. Vaga Viva no SCS, durante todo o dia 22. Responsável: Secretaria de Mobilidade do DF. Uma programação interativa para você! Vá lá conferir!

Dia 22, 18h30. Bicicletada. Saída da Vaga Viva no dia 22, stand da Embaixada da Holanda, concentração às 18:30h.

Dia 22. Lançamento online do vídeo realizado pela Associação Andar a Pé sobre as passagens subterrâneas do Plano Piloto. Participe da Vaga Viva e acesse a página https://www.facebook.com/andarapebsb/. Ajude a viralizar!

Dia 25, às 7h. Desafio Intermodal no dia 25, saindo às 7h da QE 7 do Guará. Organização: Rodas da Paz. O Desafio Intermodal avalia quais os meios de locomoção mais eficientes no meio urbano num dia comum. A proposta não é apenas medir a velocidade e quem chega primeiro, é avaliar o custo ambiental, econômico e social de cada meio de transporte. Em 20156 teve moto, carro, táxi, uber, carona, ônibus, bicleta fixa, metrô, pedestre e corrida. Evento no Facebook: https://goo.gl/FPVnwh 

Não fique de fora dessa Semana! Envolva-se e ajude a transformar nossa cidade!

Confira as apresentações feitas pela Rodas da Paz no Bicicultura 2017

Plenária final do Bicicultura 2017

A rodas da paz fez diversas apresentações no Bicicultura 2017, que aconteceu em Recife. De experiências envolvendo educação, advocacy, pesquisa e pedaladas, a troca e interação com outras iniciativas durante o evento foi muito rica.

A ex coordenadora Geral e atual diretora Administrativa, Renata Florentino, teve selecionada uma oficina sobre incidência em políticas públicas, chamada “No ouvido do prefeito”, onde mostrava casos bem e mal sucedidos de interlocução com o poder público no DF e a ferramenta de mapa de atores para priorizar ações e atores no processo de articulação.

Jonas Bertucci apresenta a Cartilha de Exercícios

O ex-presidente da ONG Rodas da Paz, e atual conselheiro Jonas Bertucci, participou do Bicicultura 2017 no Recife -PE, entre 7 e 10 de setembro. Jonas, contou da experiência da cartilha de exercícios multidisciplinares sobre mobilidade urbana que a Rodas da Paz lançou para ser trabalhada nas escolas de Ensino Médio. “ Em consonância com avaliações federais de desempenho, a cartilha elaborada pela Rodas da Paz oferece atividades para problematizar o cotidiano da turma, que estimulam a aplicação do conteúdo curricular. O Bicicultura foi um momento importante para difundir esse trabalho e discutir ações semelhantes no campo da educação que estão sendo realizadas em todo o país”, disse Jonas.

Raul Aragão apresenta as contagens de ciclistas

Raul Aragão, voluntário da Rodas da Paz, participou do encontro falando das contagens de ciclistas feitas no Distrito Federal, em parceria com o ITDP. “O Bicicultura é sempre um grande evento. Esse ano apresentei o projeto de contagens de ciclistas da Rodas da Paz, que está acontecendo em nove lugares do DF’, disse.

Raul aragão no pódio em 1º lugar no fixocult

O voluntário ressaltou ainda à experiência que foi participar das provas no evento. “No último dia pude participar de uma prévia das fixolimpiadas que vão ocorrer em novembro no Recife, onde competi com outros “fixeiros” em provas de skid, trackstand, Sprint, anticorrida e peanut. Ganhei alguns prêmios”, contou Raul.

Gustavo Rodrigues apresentou o projeto Bicicleta Livre da UnB

A participação da ONG não parou por aí, quem também participou do evento foi o voluntário Gustavo Rodrigues, que falou sobre o ‘Bicicleta Livre’ da UnB, um projeto de extensão que incentiva os alunos a usar a bicicleta como meio de transporte.
O Bicicultura, maior encontro nacional de mobilidade por bicicleta e cicloativismo, organizado pela sociedade civil, busca ser o expoente máximo da bicicleta em todas as suas vertentes: cultural, social, política, artística, econômica e ambiental.